Compartilhe

Manchas na pele são uma das coisas que mais incomodam as mulheres, principalmente as vaidosas com mais de 40 anos, idade em que elas costumam surgir com maior intensidade. São as chamadas manchas senis, ou melanose solar, aquelas pintas marrons que vão aparecendo com o tempo e a idade nas mãos e braços, no colo e algumas vezes no rosto.

Ao contrário do que muitos pensam, o surgimento de manchas na pele não está ligado necessariamente ao envelhecimento, como o nome sugere, mas pela exposição exagerada ao sol e seus raios UV sem filtro solar ao longo dos anos. Outros fatores como herança genética, influências hormonais, inflamação ou lesões na pele também podem ser a causa de manchas na pele. Todos esses fatores induzem ao aumento do número de melanócitos (célula que produz o pigmento que dá cor à pele) e da sua atividade, produzindo mais melanina e escurecendo a pele.

Geralmente inofensivas, essas manchas na pele podem de fato representar um risco à saúde, como é o caso do melanoma, tumor maligno que se origina a partir dos melanócitos. Em qualquer que seja o caso, consulte um dermatologista.

Alguns cuidados ajudam a prevenir as manchas senis:

  • Mesmo em dias nublados, não saia de casa sem fazer uso de filtro solar fator 30 nas áreas que ficam expostas ao sol, principalmente mãos, braços, rosto e pescoço;
  • Sempre que puder, utilize chapéus ou guarda-sóis para se proteger da exposição solar;
  • Evite aplicar produtos químicos na pele sem o uso de luvas;
  • Use e abuse do hidratante;
  • Beba bastante líquido, principalmente água, todos os dias.

Como tratar as manchas na pele?

O tratamento pode ser feito com o uso de diversas técnicas, como a cauterização química, a criocirurgia, a dermoabrasão, os peelings químicos e o uso da luz intensa pulsada. Os resultados costumam ser bons, desde que a técnica seja empregada por um profissional devidamente treinado e qualificado, no caso, um médico dermatologista.

Conheça abaixo alguns dos procedimentos mais utilizados pelos médicos:

Peeling Químico

Neste tratamento, o médico ou o profissional esteticista aplica um produto para descamar a pele. Isso promoverá a renovação celular e, consequentemente, o clareamento das manchas senis. Geralmente é realizado em 5 sessões.

Peeling de Diamante

Possui o mesmo efeito de descamação que o peeling químico, mas é realizado com um aparelho com ponteira de diamante que promoverá a microdermoabrasão da pele, para descamar e clarear as manchas. Geralmente é realizado em 5 sessões.

Luz Pulsada

Um dos tratamentos mais utilizados nas clínicas de estética, é feito à base de emissão de luz e calor. Considerado bastante suficiente pelos especialistas. Geralmente é realizado em 5 sessões.

Tratamento caseiro funciona?

Existem algumas receitas que podem ser realizadas em casa e que são tão eficientes quanto os tratamentos químicos, segundo especialistas. Contudo, é preciso que a pessoa se cerque dos cuidados necessários:

Tratamento 1:

  • Suco de um limão;
  • Um pedaço de algodão.

Modo de usar:

  • pingue algumas gotas de limão sobre a mancha. Utilize o algodão para não deixar que o limão escorra sobre a sua pele;
  • Deixe a mistura agir por 30 minutos e depois vale bem as mãos;
  • Faça o procedimento à noite, e nunca use limão ao sol. A mistura poderá causar queimaduras em você.

Tratamento 2:

  • 1 colher de chá de suco de limão;
  • 2 colheres de azeite de oliva;
  • 1 ramos de salsinha bem picadinha.
  • Misture bem os ingredientes.
  • Fazer esta aplicação até duas vezes por semana, não mais para não ressecar a pele.

Modo de usar:

  • Lave a parte onde você vai aplicar o creme com água morna, seja as mãos, o rosto ou o antebraço, ou os três.
  • Aplique a mistura na pele onde estão as manchas senis e faça uma massagem com esta mistura sobre a pele para penetrar e estimular a ação do produto.
  • Deixe a mistura agindo na pele por 20 minutos e nesse meio tempo faça uma massagem de tempos em tempos para estimular a absorção da pele.
  • Depois desse tempo enxague bem para retirar e lave com sabonete.

Em caso de dúvida, consulte um especialista.

COMENTAR

Deixe seu Comentário